Contato

Contato: jccubis@yahoo.com.br

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Pico Capivari Grande - 09 de Maio de 2019

  Salve, salve companheiro Nelson. Mais uma trilhas juntos.


   A ideia inicial era um ataque até o Cume do Camelos, seguimos com essa ideia ate chegarmos no Morro do Getúlio, Garoa, frio e ainda sem visual. a empolgação foi lá em baixo e decidimos abortar a ideia.

   Porem, quando chegamos no carro o tempo abriu e então por insistência minha decidimos dar um pulinho no Capivari Grande.

   Eu não conhecia essa parte da nossa serra ainda, seguimos pela BR e próximo a um posto de combustíveis pegamos uma estradinha de asfalto que vai até o alto das montanhas, no final dessa estradinha tem varias antenas de telefonia umas 8 no mínimo, de todo tipo e tamanho. É dessas torres que começa a trilha pro Capivari Grande.

























Menos de 30 minutos de caminhada morro acima, o tempo fechou novamente, porém, eu estava muito determinado em chegar ao cume  , o companheiro Nelson decidiu me esperar protegido do vento numa mata.

   Barro, corrida, chuva, tombos, galhos e foi assim até o cume, como já eu já esperava chegando ao cume não vi nada só neblina, a chuva deu um trégua, consegui comer e assinar o livro cume, cerca de 01:30 depois encontrei o Nelson novamente, descemos juntos, conversamos e borra pra casa.

   Mesmo sem visual foi mais uma montanha na lista.

  Valeu Amigo Nelson.



  Mais Fotos: https://photos.app.goo.gl/hNMNKBCFnqfsrQxr9
 




quarta-feira, 6 de março de 2019

Ilha do Mel - Reserva Ecológica - 06 de Março de 2019



   Primeira trilha do ano. Saindo de casa bem cedo a ideia era fazer alguma trilha na região do Marumbi, talvez Salto Feitiço ou Abrolhos. Chegamos as 07:30 no posto do IAP, mas fomos barrados por não estarmos de porte das carteirinhas de vacina, logo não podíamos provar que já tínhamos tomado a vacina de Febre Amarela.

   E agora? Já tínhamos saído de casa cedo, gastamos gasolina pra ir até Morretes, o que fazer?
Decidimos ir então pra Ilha do Mel dar a volta na reserva ecológica, eu já havia feito a trilha em solo e achei incrível, o Luís e o Vinicius ainda não conheciam.


   Pegamos o barco e pouco antes das 09:00 já estávamos na Ilha caminhando, dia perfeito, caminhada gostosa, começamos a trilha no sentido oposto que eu havia feito, começamos na Praia de Brasília, depois Praia do Limoeiro, Praia da Cedro e foi assim até a Ponta Oeste, onde tem uma vila de pescadores e diversas bancas que vendem ostras frescas, lugar muito bonito, ali paramos um pouco e tomamos uma Coca-Cola e bora seguir rumo a Ponta do Hospital.


   Não demorou muito e percebi que algo estava estranho, a maré estava bem alta, e não teve jeito, água pelo joelho e vai que vai, em vários pontos havia muita água aí o jeito foi desviar por dentro da mata da reserva ecológica.


   Hora na água, hora no mato, hora no mangue e hora nadando conseguimos passar pela Ponta do Hospital e Cassual, já chegando perto da Ponta do Bicho e do farol abandonado um nobre barqueiro nos viu na água e levou-nos no barco dele até o farol, sorte nossa pois ali havia um rio bem fundo que para passar só nadando.


   A essa altura já se passavam das 16:30 e estávamos preocupados com a hora do barco, pois o ultimo sairia as 18:00 de Brasília, perdemos muito tempo devido a maré cheia, o jeito foi apertar o passo.

   Marinha, Radio Farol, Cemitério e Fortaleza, passamos bem rápido por esses lugares e as 17:45 chegamos em Brasília, Travessia realizada, mesmo com a maré cheia e os riscos que passamos foi um dia incrível. Total de 25 Km de caminhada.



Por: Josimar Cubis

Mais Fotos:

domingo, 30 de dezembro de 2018

Rapel - Lagoa Azul - 30 de Dezembro de 2018

E pra terminar 2018 com chave de ouro, um domingo em família, com os amigos e com esporte radical.

Foi assim que fizemos no penúltimo dia do ano.

Voltamos a Lagoa azul, dessa vez com a família, com direito a piquenique.


Logo após o almoço já fomos pra parede, cordas lançadas e começamos a brincadeira.


Vinicius em seu primeiro rapel.


Lucas aos 7 anos novamente descendo pela parede.


Edson firme na descida.


Luis se arriscando  um pouco


Depois de descer algumas vezes na parede de 40 metros, novamente fomos pro paredão de 100 metros, o Luis corajoso foi o primeiro, Eu desci em segundo com o freio ATC, o Edson por ultimo e mais rápido que todos.

Adrenalina a mil, mas vale a pena, visual de tirar o fôlego.


Final do dia aquele mergulho na lagoa e hora de ir pra casa...

Dia mais que perfeito... Obrigado amigos, Obrigado Família e Obrigado Deus.

Por: Josimar Cubis

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Picos Guaricana e Ferreiro - 30 de Outubro de 2018

E segue o ano repleto de realizações e conquistas históricas.

Mais uma vez com o parceiro Nelson da Silva JR. realizei dois sonhos montanhisticos.

Mais duas montanhas pro currículo, mas não simples montanhas, desse vez fizemos algumas das mais remotas e distintas montanhas de nossa serra.


Mas antes mesmo de subir a primeira montanha, a caminhada já é show, passamos por uma das mais antigas estradas do Paraná, caminho do Cristovão, hoje esquecido e coberto pelo mata, mas mesmo assim a natureza do lugar é lindíssima.


Saindo da caminho do Cristovão subimos rumo ao Pico Guaricana com seus 1540 M de altitude, subindo forte e puxada cerca de 01:30 de subida chegamos os cume do Guaricana, visual único, livro cume está lá desde 2002, feito de cimento nesse cume também tem um curioso marco da Copel.




Lanche feito hora de descer novamente para o Caminho do Cristovão e seguir rumo ao próximo cume, mais uma vez subida forte e pra colaborar um calor daqueles, mesmo assim logo chegamos ao segundo objetivo do dia o Pico Ferreiro, montanha essa ao lado do Ferraria e com um visual de tirar o fôlego.


Almoçamos por ali, inúmeras fotos, uma sonequinha e por voltas das 15:00 começamos a descer, nessa hora o Nelson se empolgou e desceu a mil por hora... Aja perna kkkk. Antes das 17:00 já estávamos no carro.


Em resumo um excelente dia, com excelentes paisagens....


Por: Josimar Cubis
Mais fotos:

domingo, 12 de agosto de 2018

Pico Itapiroca - Noturno - 12 de Agosto de 2018


Seguindo a tradição... Mais uma vez trilha noturna pra ver a chuva de meteoros Perseidas.


Saímos de casa as 18:00, meu carro em vários momentos deu falha, perdia a força e acendia uma bendita luz EPC, não foi fácil, mas as 21:00 chegamos a fazenda Rio da Pedras.

Ao chegar na fazenda percebemos que algo não estava normal, havia muita movimentação, logo descobrimos que o Dilson da Fazenda Pico Paraná acabara de ser assaltado, levaram seu dinheiro e o carro.

Não ficamos ali marcando bobeira, sem demora começamos a subir rumo ao Itapiroca... 3 horas de caminhada e já estávamos no cume.


Noite perfeita, céu extremamente limpo, apenas o frio incomodava  um pouco, mas devido a outras experiências dessa vez fomos bem agasalhados (menos o Edson, que quase congelou, kkk).

Não demorou nada e logo começamos a ver os meteoros, igual a vez passada sempre que alguém avistava um meteoro  adiciona o mesmo a contagem... 1, 2. .... 10, 20 e a contagem foi subindo rápido, a meta de 50 meteoros avistados logo foi ultrapassada, e assim a noite foi passando...

As 05:00, já começava a clarear e chegamos a contagem de 110 meteoros avistados, simplesmente incrível. Ainda antes de amanhecer vimos inúmeros satélites que deram um show a parte, pra fechar com chave de ouro um lindo mar de nuvens e o imponente PP ao fundo....


Participantes:

Luis Vinicius Espindola
Luis Irineu Espindola
Edson Grisafis
Josimar Cubis
Por: Josimar Cubis






quinta-feira, 19 de julho de 2018

Pico Araçatuba - 19 e 20 de Julho de 2018


Há dias pensando em como fazer esse relato, como descrever e quais as melhores para palavras utilizar para esse relato.

   Um dos melhores dias da minha vida, uma das melhores aventuras que já fiz, parece muito quando se fala em um simples acampamento no Araçatuba, mas não quando estávamos eu (Josimar) e meu amigo Luis acompanhados de nossos filhos.

Lucas Cubis (6 anos) e Josimar Cubis
Luis e Seu filho Vinicius (12 anos)

    Eu levei meu filho Lucas Cubis de 6 anos para seu primeiro acampamento, o Luis seu filho Vinicius 12 anos que já fez outras montanhas com a gente mais tal qual meu filho também nunca havia acampado.

   Também estava presente nessa aventura, o Junior, sobrinho do Luis.

 

  Começamos a trilha por volta das 09:00, as crianças com gás total puxando fila o tempo todo, o primeiro rio, a primeira pedra grande, o primeiro visual do planalto, tudo encantava e era motivo pra risos e gritos.


   Eu estava o tempo todo receoso até onde o Lucas iria, até onde aguentaria, quando iria começar a reclamar, mas foi só receio e antes das 13:00 já chegamos ao cume, as crianças surpreenderam o tempo todo, apenas em alguns momentos o Junior ou eu carregamos a mochila do Lucas no mais eles sempre estavam a nossa frente.



  Já no cume a preocupação foi encontrar agua boa, levamos um bom tempo entrando e saindo de vales e matas até que Graças a Deus encontramos um poço com agua boa... Mesmo assim por precaução fervemos toda a agua que foi consumida.

   Outra coisa difícil foi achar um bom lugar para as barracas, pois, ventava muito, enfim não tivemos muito o que fazer, achamos um lugar reto e ali mesmo montamos as barracas.


 Como chegamos cedo no cume tivemos tempo pra comer bem, brincar com as crianças, assinar o livro cume e ver um lindo pôr do sol.



  Logo que a noite chegou nos recolhemos, fizemos uma jantinha e fomos dormir para as crianças descansarem bem, se é que estavam cansadas kkk.

   No dia seguinte, subimos ao cume onde descobrimos o verdadeiro significado de vento, estava muito forte e continuo, as crianças até brincaram de super-homem, o vento chegava a empurra-los.


 Por volta as 09:30 começamos nosso retorno pra casa, tudo tranquilo, até ajudamos outro montanhista que estava perdido próximo ao final da rampa,

   E foi no retorno que as crianças mostraram todo seu potencial, as 12:00 chegamos no carro, ou seja do cume ao carro em 02:30.


   Agradeço a Deus e aos amigos Luis e seu filho Vinicius e o Junior por terem dado apoio e segurança ao meu filho Lucas. Que essa seja a primeira de muitas.

Por: Josimar Cubis

Mais Fotos: