Contato

Contato: jccubis@yahoo.com.br

segunda-feira, 2 de março de 2020

Rapel Lagoa Azul - 2020

   Mais um aventura em família

   Nada melhor que passar um tempo com a família mais sem deixar a adrenalina e o contato com a natureza de lado.


   Novamente voltamos a Lagoa Azul em Balsa Nova - PR. Antiga pedreira próximo a Curitiba.


   Lugar lindíssimo, e ótimo para a pratica de rapel

   Dessa vez além do meu Filho Lucas (8 anos), também se ariscou na descida minha cunhada Kariene.
   Também estávamos na companhia da minha esposa Kelly e do meu paizão Jaime, porém, não se arriscaram na descida.


Por: Josimar Cubis

  Abaixo algumas fotos dessa dia maravilhoso em família.








domingo, 16 de fevereiro de 2020

Pico Abrolhos - Marumbi - 16 de Fevereiro de 2020

E que comece 2020.

Primeira trilha do ano, eu e o companheiro Rubens.


Como sempre saímos de casa bem cedo e partimos rumo a Morretes, chegamos antes das 07:00 da manhã no estacionamento e sem demora começamos a subir a estradinha rumo a estação Marumbi, caminhada gostosa, sempre boa pra aquecer, respirar ar puro e uma boa conversa.

Chegamos na estação Marumbi com o tempo meio fechado, porém, sem demora começamos a subida, a ideia inicial era subir a Ponta do Tigre, mas antes de chegar na metade da trilha já havíamos mudados de planos, devido ao meu péssimo condicionamento físico e cansaço que nunca havia sentido antes com tão pouco tempo de caminhada.

Mesmo com o cansaço e minha lerdeza, fomos de passo em passo subindo agora sentido Abrolhos, pouco antes do meio dia chegamos ao cume, visual abriu e ficou perfeito, várias fotos, um bom lanche de trilha e uma soneca hehehe, ficamos cerca de 2 horas no cume.



A descida foi mais rápida e chegamos na estação Marumbi ainda a tempo de ver alguns trens, descansar mais um pouco e curtir a montanha.

O retorno pra casa foi tudo bem, ficou a preocupação com o cansaço que senti.

Rubão obrigado pela parceria

Por: Josimar Cubis
Mais algumas fotos:



sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Pedra Do Baú e Bauzinho - 11 de Outubro de 2019


E com muita alegria, voltamos a Pedra do Baú.

Novamente devido a uma viagem de negócios, aproveitamos bem o tempo e conseguimos dar uma passada rápida na Pedra do Baú e dessa vez também passamos no Bauzinho.

Saímos de Curitiba rumo a São Bento do Sapucaí as 19:00, viajamos sem parar a noite toda e as 05:00 da manhã chegamos a nosso destino.

Igreja Matriz de São Bento do Sapucaí

Descansamos por 1 hora no carro, na sequencia tomamos um café no centro da cidade e sem demora partimos pra Pedra do Baú, subida rápida e novamente incrível, cume com visual 360º dia magnifico.
















Ficamos pouco tempo no cume e logo começamos a descer, já no carro partimos sentido Campos do Jordão, no meio do caminho paramos para ver uma incrível cachoeira e na sequencia saímos da rodovia e fomos sentindo ao MONA Pedra do Baú que é onde está localizado o cume do Bauzinho.

Meu Deus, já fui em inúmeros lugares incríveis, mas o Bauzinho entrou nos top 5 no quesito beleza e visual, o local é de muito fácil acesso e não apresenta dificuldades na curta trilha ao cume, uma vez lá em cima temos a nossa frente a imponente Pedra do Baú e um visual única de toda a região, ficamos nesse cume por mais de 1 hora e quase esquecemos que tínhamos compromisso.



Com aperto no peito, descemos do Cume, cumprimos nosso compromisso e as 15:00 começamos nosso retorno pra casa. as 00:30 chegamos em casa. 1500 km em dois dias e com duas montanhas realizadas.

Obrigado Edson Grisafis pela amizade e parceria.



Por: Josimar Cubis
Fotos: 


segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Pico Itapiroca - 12 de Agosto de 2019


Seguindo a tradição...


Pelo Terceiro ano seguido fomos na montanha pra ver a chuva de meteoros Perseidas.

Esse ano, com o grande amigo Rubens Ricieri,

Começamos a trilha por volt das 20:30, destino Itapiroca, 3 horas de caminhada e já estávamos no cume, escolhemos um bom lugar para nós acomodar, Protegidos do vento e frio e com bom visual.

Lua estava incrível, noite perfeita, mas não para ver meteoros, devido a claridade de lua conseguimos ver apenas 05 meteoros.

Porem, não ver meteoros foi só um detalhe, o café no topo da montanha, a lua, o sol nascendo e o mar de nuvens logo pela manhã valeu todo o caminhada.

Ficamos no cume até as 07:00 da manhã e retornamos super bem para nossas casas.

Por: Josimar Cubis

Abaixo algumas poucas fotos:







sexta-feira, 21 de junho de 2019

Picos Camapuã, Tucum e Luar - 21 de Junho de 2019


   Com a intenção de uma nova aventura , nos programamos para conquistar três montanhas em um final de semana ,o destino dessa vez era Camapuã , Tucum e Luar .

Luar Ao centro
   Chegamos por volta das 6:30 horas na fazenda da ‘bolinha’,segundo boatos a fazenda leva esse nome por conta de uma cachorrinha que ali morava .O sol mal aparecia e junto conosco outros carros também chegaram. Com grande empolgação já fomos nos preparando e ajeitando o resto dos equipamentos, tão logo estávamos prontos para iniciar a caminhada .

   Por volta das 7:00 horas  estávamos na trilha em um ritmo tranquilo, paramos para um breve descanso e aproveitamos para registrar uma enorme arvore centenária  conhecida como” Ceboleiro”.



  Cerca de 1 hora de caminhada, passamos pela encruzilhada entre Ciririca e outras montanhas adjacentes. Ate então a trilha estava tranquila e o ritmo era constante ,isso ate chegar na subida do Camapuã .A subida nos surpreendeu eu  se mostrou bastante desgastante, creio que por conta das cargueiras  as passadas na subida não rendiam muito kkk.

  As 9:00 horas chegamos no cume do Camapuã, e a vista compensou todo esforço ate lá. próximo  objetivo,Tucum. Ainda animados e com  certa energia logo estávamos no cume do Tucum. Nesse momento fizemos uma parada para nos hidratamos e nos alimentamos e registramos nossos nomes no livro de cume!!!!!!huhu.


O próximo destino foi o Luar, com um certo cuidado descemos o Tucum “sentido vale dos perdidos”. Mesmo  a trilha tendo algumas marcações o caminho  se mostrou bastante confuso, o uso do GPS em alguns momentos era preciso para confirmar se estávamos no caminho correto.
Ate o Luar a trilha foi  mais pesada  do que esperávamos, pois, o caminho não  é  consolidado, vários trechos com bosques e arbustos que dificultavam e muito a caminhada .
As 15:30 horas já estávamos com o acampamento montado na base do Luar. Ali preparamos um bom café e colocamos o papo em dia .Com um lindo por do sol , os ventos e frios logo chegaram .
Com a ideia de atacar o cume do luar na manhã do outro dia, jantamos cedo e as  22:00 horas já estávamos dentro da barraca prontos  para   descansar.    
     

   Como planejado conquistamos o Cume do Pico do Luar logo pela manhã. E as 9:00 horas começamos a desmontar o acampamento e nos preparar para a descida .


   A volta foi bem divertida e o ritmo rendeu bastante, paramos para uma leve refrescada em um dos córregos que se apresentavam durante a trilha,onde a água estava bem gelada  .Chegamos na fazenda por volta das 15:00 horas.
Por: Marlus H. Soares

Fotos:


sábado, 25 de maio de 2019

Pedra do Baú - São Bento do Sapucaí-SP - 25 de maio de 2019

  Com certeza um dos relatos em que estou extremamente feliz em fazer.
 

   Aproveitando uma viagem de negócios ate Campos do Jordão, decidimos dedicar um tempo para conhecer a cidade de São Bento do Sapucaí e é claro a Pedra do Baú com seus 1950 metros de exuberante beleza.
  
   Pra completar ainda mais a alegria de conhecer tal lugar tive o privilegio da companhia do meu Filho Lucas, com 7 anos de idade.

  
Chegamos bem cedo ao restaurante Pedra do Baú, onde inicia-se a trilha, minha esposa, sogro e sogra ficaram curtindo a beleza do local por ali mesmo, eu e o Lucas partimos trilha acima.


   No começa a trilha é relativamente leve com alguns trechos bem íngremes, mas nada de mais, cerca de 1 hora e 30 de caminhada após uma mata de Araucárias (Pinheiros) chegamos ao paredão, onde inicia-se a via ferrata da fase norte da montanha, essa via conta com 600 grampos de ferro em forma de escadas, sendo que em alguns pontos é subida é negativa.



   Hora de colocar os equipamentos: Cadeirinha de escalada, capacete, cordelete e mosquetões, Lucas preso em mim por uma corda, tudo pronto para subir.

   Degrau a degrau fomos subindo, em vários momentos pensei que o filhão iria desistir, mas o pia foi corajoso o tempo todo, em diversos pontos a subida se mostra bem perigosa e toda cuidado é pouco.


   Cerca de 1 hora de escadas, pisamos no cume, sei que o Lucas ficou feliz, mas eu como pai não sei como descrever minha emoção, estar ali tão longe de casa subindo uma montanha linda, com nível de dificuldade alto e meu filho já me acompanhado, foi emocionante.

Lucas Cubis - 7 anos- Cume da Pedra Do Baú

   Diversas fotos e um lanchinho básico,  e logo começamos a parte mais tensa, a descida, mas com a graça de Deus foi bem tranquila e rapidinho chegamos ao final do grampos, dali foi só descer a trilhar a chegar cheios de alegria no restaurante, encontrar a família e ainda à tempo de almoçar, almoço delicioso que recomendo a todos.

   Pedra do Baú, 1950 metros, São Bento do Sapucaí - SP, espero voltar em breve.

   TE AMO meu filho Lucas Cubis, obrigado pro ser um filho maravilhoso e acompanhar o pai nesses maluquices.




Por: Josimar Cubis

Fotos:

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Pico Capivari Grande - 09 de Maio de 2019

  Salve, salve companheiro Nelson. Mais uma trilhas juntos.


   A ideia inicial era um ataque até o Cume do Camelos, seguimos com essa ideia ate chegarmos no Morro do Getúlio, Garoa, frio e ainda sem visual. a empolgação foi lá em baixo e decidimos abortar a ideia.

   Porem, quando chegamos no carro o tempo abriu e então por insistência minha decidimos dar um pulinho no Capivari Grande.

   Eu não conhecia essa parte da nossa serra ainda, seguimos pela BR e próximo a um posto de combustíveis pegamos uma estradinha de asfalto que vai até o alto das montanhas, no final dessa estradinha tem varias antenas de telefonia umas 8 no mínimo, de todo tipo e tamanho. É dessas torres que começa a trilha pro Capivari Grande.

























Menos de 30 minutos de caminhada morro acima, o tempo fechou novamente, porém, eu estava muito determinado em chegar ao cume  , o companheiro Nelson decidiu me esperar protegido do vento numa mata.

   Barro, corrida, chuva, tombos, galhos e foi assim até o cume, como já eu já esperava chegando ao cume não vi nada só neblina, a chuva deu um trégua, consegui comer e assinar o livro cume, cerca de 01:30 depois encontrei o Nelson novamente, descemos juntos, conversamos e borra pra casa.

   Mesmo sem visual foi mais uma montanha na lista.

  Valeu Amigo Nelson.



  Mais Fotos: https://photos.app.goo.gl/hNMNKBCFnqfsrQxr9